Artigos por Dr. Daniel Valpaços

E se eu lhe dissesse que dorme com o inimigo das suas dores de costas ? publicado na revista Zen Energy n°70 de Novembro 2014

colchao

Não obstante que não se trata da pessoa com quem partilha a sua cama apesar que dormir à 2 requer alguns requisitos específicos. Estamos como já terá percebido à falar do seu colchão, companheiro indispensável para um descanso nocturno.
É preciso relembrar que passamos cerca de um terço da nossa vida à dormir, sendo por isso um caso sério de ergonomia que influencia o seu sistema músculo-esquelético.
Quando acorda de manha sofre de dores de costas, sente-se mais cansado que ao deitar, as dores musculares e rigidez são diárias ? não será hora de  trocar o seu colchão ?

Dormir é essencial para a recuperação do nosso corpo e da nossa coluna vertebral, sendo a posição deitada menos submetida à gravidade e ao peso do corpo com uma pressão nas articulações e discos intervertebrais de 20 kg/cm3 contra 150 em pé
Percebemos perfeitamente a importância da escolha de um colchão adaptado às suas costas, mais precisamente ao seu esquema postural. Como escolher o colchão é a questão mais solicitada em consultório, em especial frente à grande oferta de vários tipos de colchoaria.
Esta escolha baseia-se em numerosos critérios relevantes, variáveis com o seu uso ( cama de solteiro ou casal), a sua morfologia (altura e peso) e as suas preferências. É de facto importante realçar a ideia errada que um colchão duro é favorável às dores de costas.


 
Hora de acordar para um novo colchão?
A idealização de um investimento num colchão para a vida é de certo errada, é fundamental a substituição todos os 10 anos no máximo, sendo idealmente 7 ou 8 anos. 
Se o seu colchão apresenta um rebaixamento, zonas com depressões, se persiste uma marca deixa pelo corpo são sinais de desgaste que devem alertar.
De um ponto de vista higiénico a mudança ao fim de 10 anos também se impõe: um corpo humano perde cerca de meio litro de agua cada noite em transpiração, imagine a falta de sanidade por mais sistemas de ventilação e tecnologias de absorção.
Um óptimo indicador de uso da sua colchoaria advém da sua qualidade  de sono : a procura incessante de uma posição confortável, mexer e remexer na cama com a sensação de acordar mais cansado que ao deitar é um sinal de excessivo desgaste do seu colchão e hora de acordar para um novo companheiro de sono.
 
Os vários tipos de colchão
Para cada um de nos, existe um tipo de colchão. Não receie a grandeza, para casais recomenda-se um colchão de 160x200cm permitindo uma liberdade de movimentos sem submeter o parceiro às consequências. Alias numerosos estudos comprovam que uma das principais causas do desconforto muscular durante o sono deve-se às reduzidas dimensões de colchoaria.

Além dos requisitos térmicos, tratamentos anti-ácaros, anti-microbianos e anti-alérgicos, destaco o meu interesse redobrado para a alma do colchão :  a sua suspensão, exigência primordial para a prevenção músculo-esquelética, mas isto já é defeito profissional.  Ao longo dos anos os materiais variaram, a lã artesanal foi decrescendo, os colchões de agua ou de ar permanecem  de uso substanciado. De facto, o mercado resume-se à três tecnologias : látex, molas e viscoelástico.

Nota : A Osteopatia não se substitui à consulta do seu médico e ao uso de medicamentos

Partilhe o nosso artigo e deixe o seu like !