AGENDAR consulta2

 

 

Artigos por Dr. Daniel Valpaços

Pescoço bloqueado... 3 dias com a cabeça imóvel, 10 dias de dores lancinantes...

 

Muitas vezes ouvimos recomendações das nossas mães e avos para ter cuidado com as correntes de ar, principalmente no verão, porque ao outro dia teríamos um torcicolo. Afirmação errada? Nem por isso, alias porque o frio repentino no pescoço poderá associar-se ao mecanismo do torcicolo.

 Fica a dica de ouvir os “nossos antigos” mas cientificamente o que é o torcicolo ?

Sendo menos frequente que as dores de costas, as dores nos pescoço atingem cerca de 20% da população conforme os dados de The annual incidence and course of neck pain in the general population: a population-based cohort study. Traduzido literalmente do latim como “pescoço torcido”, o torcicolo é um transtorno muscular resultando de uma contracção involuntária dos músculos do pescoço (principalmente do esterno cleido mastoidiano).

O torcicolo representa a causa mais frequente de dor no pescoço, sendo uma patologia em crescimento devido às numerosas horas na secretaria, computador, sedentarismo...

Como é frequente em todas as patologias, esta afecção apresenta-se de formas variadas :

 -       Torcicolo espasmódico, o mais comum, associasse à uma rigidez do pescoço por hipertonicidade dos músculos cervicais.

 -       Torcicolo muscular congénito : Desenvolve-se no primeiros dias ou semanas de vida e é causado pela contracção de um músculo do pescoço, o esterno-cleido-mastoideo (ECM). A cabeça do bebé encontra-se inclinada do lado do musculo tenso e observa-se a presença de uma pequena massa fibrosa do tamanho de uma azeitona no musculo em tensão. Esta massa tende à desaparecer entre o 6° e 12° mês do bebé, tal como o próprio torcicolo que regride de ele próprio em 75% dos casos antes dos 8 meses. Somente 25% dos recém-nascidos necessitarão de cuidados de saúde, sendo que é indicado que seja o mais cedo possível para diminuir os risco de anomalias causadas pelas tensões relacionadas com o torcicolo.  

-       -          Torcicolo espúrio : secundário à processos degenerativos nas vértebras cervicais, fraturas...

-  Torcicolo vestibular: resulta da compensação do desequilíbrio do corpo por disfunção do labirinto, órgão situado no ouvido interno e responsável pelo nosso equilíbrio.

-       Torcicolo ocular, raro, manifesta-se numa inclinação e rotação da cabeça por paralisia do sistema muscular extra-oculares.

Como e porque surge? 

O torcicolo é a causa mais frequente de dor no pescoço, não obstante que as artroses, hérnias discais e rigidez muscular também são motivos de desconforto.

O torcicolo surge principalmente de forma repentina e frequentemente associado à períodos de maior stress, no inverno associado à um estado gripal ou em fases de cansaço: sim porque o sono é indispensável na recuperação muscular.

É importante diferenciar o aparecimento de torcicolo com dores resultante de um traumatismo, queda, acidente de viação com o típico “golpe de coelho” (whiplash), que necessitara uma consulta urgente e exames complementares.

Considera-se como população à risco de forma geral as mulheres, sendo que os praticantes de desportos de contacto ou trabalhadores que devem manter o pescoço em flexão ou extensão de tempo prolongado terão mais probabilidades de serem sujeitos aos torcicolos.

Como qualquer dor de costas, as posturas erradas do quotidiano, a obesidade, o tabagismo, stress são factores agravantes. Do mesmo modo, o uso de uma almofada inadequada pode à longo prazo favorecer o aparecimento, tal como o indevido uso do rato, teclado...

E a Osteopatia ?

O tratamento clássico do torcicolo recomenda o descanso, calor local com analgésicos, anti-inflamatório e relaxante muscular.

A osteopatia intervém na detecção das causas e no tratamento dos desequilíbrios músculo-esqueléticos que provocam dor e limitam a mobilidade, em complemento do seu tratamento médico.

Sem iniciar uma aula de osteopatia, a mobilidade da zona dorsal é imprescindível para a estabilidade da coluna cervical : segundo os triângulos biomecânicos de LittleJohn, a base das cervicais localiza-se na 4° dorsal (D4), cujos desvios nos parâmetros de inclinação ou rotação iram determinar a posição espacial da charneira cervico dorsal. É de realçar que esta charneira têm um papel importante na enervação do sistema muscular cervical. É obvio que localmente, técnicas como “triggers points”, pontos gatilhos, estiramentos, contracções reflexas ou técnicas de energia muscular potencializaram o alivio da contracção involuntária presente no torcicolo e reduziram as dores.

Alias segundo um estudo sobre 272 pacientes, financiado pelo National Institute o Health : (NHI) instituição governamental americana, a manipulação vertebral e os estiramentos locais teriam uma eficiência de diminuição da dor da ordem dos 75% contra 33% com anti-inflamatório e analgésico. 

O torcicolo é um fenómeno involuntário que surge em circunstancias especificas, pelo qual se torna relevante a prevenção na sua posição à secretaria, uma actividade física regular, estiramentos específicos, alimentação equilibrada e uma coluna saudável, não hesitando à aconselhar-se com o seu osteopata, médico de família, especialista ...

 O torcicolo não representa nenhum perigo para o paciente, na condição que os sintomas se limitem à uma rigidez muscular em associação com a dor.

No entanto, se o torcicolo se apresentar com espasmos impedindo a deglutição e/ou a respiração, poderá ser indicador de um disfuncionamento do sistema nervoso e necessitaram de exames complementares.

Para simplificar, os sintomas seguintes podem indicar uma lesão ou irritação do sistema nervoso e necessitam um consulta com carácter urgente :

-       dificuldade em respirar

-       transtorno em engolir

-       entorpecimento das mãos e das pernas

-       problemas urinários

-       fraqueza nos braços e nas pernas

-       dificuldades na fala

-       dificuldades em caminhar ...

Nota: este artigo é meramente o relato da nossa experiência e opinião.

Nota : A Osteopatia não se substitui à consulta do seu médico e ao uso de medicamentos

Partilhe o nosso artigo e deixe o seu like !