AGENDAR consulta   256 099 859

 

 

Artigos por Dr. Daniel Valpaços

O parto pode ser considerado como o “primeiro traumatismo”, particularmente quando demasiado longo, muito rápido ou instrumentalizado com ventosas ou fórceps.

À nascença, muitos bebés apresentam torcicolos congénitos, transtornos digestivos, plagiocefalias (síndrome de cabeça plana) e problemas de sono.

 

Este ligeiros transtornos de saúde e do quotidiano encontram frequentemente sua origem numa má posição do feto in útero ou nas manobras de extracção durante o parto.

No momento do nascimento, o recém-nascido é submetido à diversas tensões, no crânio, na coluna vertebral e nos membros, apesar do parto correr normalmente.

Durante o parto, o crânio do bebé suporta as contracções uterinas. Na passagem pela bacia da mãe, o crânio, muito maleável, vai se deformar para passar no colo do útero.

Estas diferentes pressões são úteis e necessárias ao bom desenvolvimento do crânio do bebé, porem quando são demasiado importantes podem provocar diferentes deformações.

A osteopatia especializada aos recém-nascidos, com técnicas de mobilizações especificas e suaves, longe do tratamento para adultos, permite o equilíbrio das tensões ao nível do diferentes tecidos (ossos, músculos, fascias, órgãos) e devolver uma mobilidade óptima as varias regiões do corpo.

Quando consultar um osteopata para seu bebé ?

  • Torcicolo congénito
  • Plagiocefalia : “síndrome de cabeça plana”
  • Assimetria do crânio e da face
  • Transtornos digestivos : regurgitações (refluxo), cólicas, hérnia do hiato, gazes, diarreias, obstipações. Dificuldades de sucção na amamentação.
  • Problemas respiratórios: bronchiolite, asma crónica
  • Transtornos de sono e no adormecer : agitação, nervosismo
  • Nos partos com utilização de ventosas, fórceps ou cesariana
  • Transtornos O.R.L crónicos : otites, canal lacrimal
  • Check-up pós parto

       Para mais detalhes, consulte os nossos artigos e publicações.

Entenda-se que não tratamos hérnias do hiato, nem asma crónica, nem diarreias no sentido literal de curar mas sim numa complementaridade de tratamento.

Do recém-nascido ao adolescente

A osteopatia pediátrica não se limita ao tratamento de recém-nascidos, constituindo um acompanhamento de crianças e adolescentes em patologias músculo-esqueléticas, respiratórias, digestivas e de desenvolvimento.

O tratamento em Osteopatia não se substitui às consultas de Pediatria nem à medicação.