AGENDAR consulta   256 099 859

 

 

Artigos por Dr. Daniel Valpaços

Dias não são dias, e hoje não abordaremos patologias mas sim uma modalidade : o futebol.

Na clínica, recebemos diariamente atletas de alta competição de varias modalidades, sendo que optamos pelo completo sigilo e não expomos camisolas e fotografias.

Se bem que confesso existir sempre uma camisola ou outra que permanece perto da secretaria, presente doa dia que aceito com grande gosto : fazemos colecção.

Por isso, decidimos apresentar dois casos de atletas que enalteceram o seguimento em osteopatia : Zinedine Zidane e S. Gerrard, passando apresentações.

O primeiro, grande defensor da osteopatia e para mim aquele que destacou a osteopatia nos media em França afirmando que devia a sua presença na final da taça do mundo em 1998  em grande parte ao seu osteopata, começou à consultar em 1994. Os seus vários testemunhos não necessitam comentários : “o meu osteopata tratou-me para dores dorsais e tendinites, (...) A osteopatia ajudou-me à acelerar o processo de cura da minha entorse de joelho em 1999. O facto de ser seguido regularmente ajuda-me à recuperar mais facilmente, à ter uma melhor abordagem dos meus jogos tanto à nível físico que na gestão do stress”. Em 2002, Z. Zidane conclui uma entrevista dizendo que “o facto de se tratar de forma natural com menos medicação e anti-inflamatório permite de se preservar no pós futebol e de envelhecer melhor”.

Por conhecer o seu osteopata, o Sr. Philippe Boixel, que viria a integrar a selecção nacional de futebol em França e o departamento médico de numerosas equipas profissionais à nível europeu, destaco as palavras das quais faço as minhas : “não me dêem uma imagem de endireita ou de guru, (...) a osteopatia é um trabalho mão na mão com a equipa médica, desafiando por vezes os mais conservadores”.

Sendo francês e conhecendo o Phillipe Boixel, diriam vocês que sou suspeito com este exemplo, cujas citações poderão encontrar em : Le Parisien, L’Équipe, France Football.

           

             Steven Gerrard, o internacional inglês, viu ele a sua carreira transformada por um osteopata francês no inicio dos anos 2000. Iniciando a sua vida desportiva no Liverpool, Gerrard era incapaz de jogar dois jogos intensos num espaço de 3 dias e  certos jogos necessitavam de uma semana de descanso.

Porém, pouco antes da taça do mundo de 2002 na Alemanha surge uma modificação radical, recuperação mais rápida, 8 jogos seguidos no espaço de 26 dias sem sofrimento e sem lesão.

No Daily Telegraph de 3 de Outubro de 2001 explica que a modificação deve-se à “um tratamento num osteopata em França”. Gerrard explica que o osteopata modificou a forma da sua coluna vertebral e que colocou novamente no sitio os desequilíbrios que transtornavam o resto do seu corpo, utilizando as suas palavras. Também explica que o tratamento baseou-se em vários estalidos na coluna e nos ossos durante uma consulta e descanso durante 48 horas.

Para mais informações sobre osteopatia desportiva, consulte http://www.osteopataportugal.pt/index.php/osteopatia-desportiva

 

Nota : A Osteopatia não se substitui à consulta do seu médico e ao uso de medicamentos.

Este artigo representa somente a opinião e experiência do seu autor.