Osteopatia Pediátrica

Osteopatia pediátrica e as cólicas.

Publicado na Revista ZEN Energy n° 61 de Fevereiro 2014

 Osteopatia pediátrica

 A osteopatia especializada em pediatria baseia-se na posição unânime entre medicina convencional e medicina complementar : os problemas de saúde surgindo no nascimento e nos primeiros anos de vida terão influencia na saúde da criança e no desenvolvimento do adulto.

 O parto pode ser considerado como o “primeiro traumatismo”, particularmente quando demasiado longo, muito rápido ou instrumentalizado com ventosas ou fórceps.

À nascença, muitos bebés apresentam torcicolos congénitos, transtornos digestivos, plagiocefalias (síndrome de cabeça plana) e problemas de sono.

Este ligeiros transtornos de saúde e do quotidiano encontram frequentemente sua origem numa má posição do feto in útero ou nas manobras de extracção durante o parto.

No momento do nascimento, o recém-nascido é submetido à diversas tensões, no crânio, na coluna vertebral e nos membros, apesar do parto correr normalmente.

Durante o parto, o crânio do bebé suporta as contracções uterinas. Na passagem pela bacia da mãe, o crânio, muito maleável, vai se deformar para passar no colo do útero.

Estas diferentes pressões são úteis e necessárias ao bom desenvolvimento do crânio do bebé, porem quando são demasiado importantes podem provocar diferentes deformações.

A osteopatia especializada aos bebés, com técnicas de mobilizações especificas e suaves, longe do tratamento para adultos, permite o equilíbrio das tensões ao nível do diferentes tecidos (ossos, músculos, fascias, órgãos) e devolver uma mobilidade óptima as varias regiões do corpo.

 

Pesquisar artigos na imprensa

Calendário imprensa

« Dezembro 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Receba os artigos por email