Osteopatia e o mundo empresarial

Patologias relacionadas ao trabalho e stress:
Independentemente da profissão, cada um de nós passa diariamente numerosas horas na mesma postura ou à repetir o mesmo movimento. Estar sentado frente ao computador, carregar objectos, caixas ou ferramentas, realizar uma tarefa manual com um braço hiper solicitado, ou simplesmente trabalhar em posições peníveis são factores de muitos transtornos músculo-esqueléticos (TME). O stress e os esforços do quotidiano : limpeza da casa, bricolage, desporto são também elementos à ter em conta.
Os transtornos de sono aparecem, a concentração no trabalho diminui, as dores fazem-se ressentir. O tempo passado no trabalho é importante e, quando a ergonomia é inadequada, as TME manifestam-se pelo aparecimento de dor e desconforto.

 

 Osteopatia para todas as profissões:
Agricultor, pedreiro, cozinheiro, encarregados de limpeza, armazenistas, administrativas, etc., são sujeitos à transtornos músculo-esqueléticos. Cansaço ocular, dores de cabeça, rigidez no pescoço e nos ombros, dor de costas, formigueiros nas mãos, são as principais patologias relacionadas com o trabalho nas quais a osteopatia tem intervenção.
As T.M.E atingem todas as profissões, todos os sectores de actividade e representam cerca de 80% das doenças profissionais actualmente reconhecidas. À escuta destas afecções musculares ou articulares ligadas às condições de trabalho, a osteopatia utiliza um método de tratamento que visa à determinar e tratar as restrições de mobilidade que virão à afectar o conjunto de estruturas que compõem o corpo humano.
 
Melhorar a qualidade de vida no trabalho:
O aparecimento das primeiras dores e tensões devem incitar à consultar em osteopatia para efectuar um relatório completo, um check-up, no âmbito de devolver ao organismo à sua capacidade de adaptação aos constrangimentos que é submetido.
As consultas regulares são interessantes na prevenção, como uma vistoria ou inspecção periódica num automóvel, evitando acidentes e desgastes.
 
Tratamento para todos os sectores de actividade:
Alguns exemplos:
-     A osteopatia e os administrativos : permanecer mais de 7 horas frente ao computador desenvolve certos transtornos : sensação de queimadura ou formigueiros, fadiga muscular, dores, palpitações, inchaços, rigidez, anquilose....
-     A osteopatia no sector da construção civil : nas obras publicas e na construção civil, ombros e costas são muito solicitadas provocando patologias como : ciática, tendinite da coifa dos rotadores, bursite, epicondilite, síndrome do canal carpico, tendinite do tendão de Aquiles...
-     A osteopatia no sector agrícola : neste ramo, as T.M.E representam 95% das doenças profissionais. Afecções peri articulares, da coluna lombar, lesões crónicas nos joelhos e nas ancas, desgaste articular prematuro...
E    Esta lista não exaustiva poderia também conter o sector dos cabeleireiros submetidos à tendinites frequentes e dor de costas, como os dentistas numa postura inadequada na pratica diária : cada oficio transmitindo uma pequena ideia das pressões submetidas diariamente.
      O nosso corpo opera uma fase de acumulação silenciosa de tensões e lança um sinal de alarme assim que se tornam mais aparentes, mais inconfortáveis e frequentes. Identificando a origem física deste transtornos relacionados às condições de trabalho, a osteopatia pela sua intervenção manual suave restabelece o bom funcionamento do organismo.

 

     O stress:
E   Em cinco, um funcionário sofre de problemas de saúde devidas ao stress do trabalho. O stress provem de agressões exteriores: Barulho, pressão, conflitos, desgaste, etc., provocando modificações no corpo como sistema de defesa.

O stress manifesta-se à três níveis:

  • -     Aumento da taxa de adrenalina, que permite ao organismo de reagir rapidamente (aumento do ritmo cardíaco e da respiração).

 

  • -    Aumento da taxa de cortisol que tem um papel anti-inflamatório. Se nesta etapa o organismo conseguir lutar contra o stress, o corpo volta ao normal. No caso contrario, o stress torna-se crónico e o ultimo nível é atingido.

 

  • -    No 3° nível, o sistema nervoso, demasiadamente solicitado, encarrega-se da gestão das nossas reservas de energia e nesse momento aparecem os primeiros transtornos, podendo tornarem-se em doenças crónicas e/ou degenerativas.

Os sintomas devidos ao stress crónico são :

  •      Dores musculares e articulares
  •      Cefaleias, sono alterado
  •      Alteração do apetite e da digestão
  •      Transpiração inabitual
  •      Dor de costas
  •      Nervosismo
  •      Palpitações

 

A    A osteopatia propõe uma resposta terapêutica para a sintomatologia de stress como as palpitações, angustia, dores musculares e de cabeça com o reequilíbrio do corpo via:

  • -      Uma acção sacro craniana localizada no sistema nervoso que gere as reservas de energia e regula a hiperactividade muscular.
  • -      Uma acção visceral, para o relaxamento das estruturas circundantes às vísceras.
  • -      Uma acção nos tecidos ou no sistema respiratório, no tratamento do diafragma osteo articular, para o alivio das tensões musculares acumuladas.